Histórico

Portas Abertas – Casa Quiloa – 13 de outubro de 2009

Histórico:

O Quiloa é o primeiro grupo de maracatu da Baixada Santista que se tem registro. Foi fundado em 5 de outubro de 2003 por estudantes da Unesp/SV, músicos e professores, que depois de participarem de um Arrastão de Maracatu de Baque Virado, na Feira Nordestina, em São Paulo, se apaixonaram pelo som dos tambores e começaram a se reunir e pesquisar essa manifestação centenária, que tanto engrandece as raízes culturais do nosso país, além de ter construído como principio a meta de realizar um trabalho com a comunidade onde está inserida, fazendo com que as novas gerações respeitem o maracatu e não deixem que o conceito e a riqueza desta manifestação se perca ao longo do tempo e das inúmeras influências.

Liderado por Felipe Romano e Melina Cabral, o grupo começou a se reunir em uma república formada por estudantes da Unesp, chamada Senzala, onde começou a se pensar uma melhor maneira de aprender sobre o maracatu e despertar o interesse de mais pessoas para construir junto essa idéia de grupo. Com o apoio do Centro Acadêmico, os ensaios começaram a se realizar na própria faculdade.

Em setembro de 2004, diante da necessidade de aprimorar seus conhecimentos, o grupo, até então sem nome, decidiu convidar integrantes do grupo Viralatisse, Luiz Gustavo Silviano, Gledson Lima e Maria Carolina, para realizar uma oficina dentro das atividades da Semana da Biologia.

Em 2005, já com o nome Quiloa, foram realizadas apresentações em Guarulhos e Cubatão, no show do cantor Celso Lago. Na semana da Biologia, o grupo ministrou uma oficina de maracatu, com a participação da ONG PROECO, iniciando, a partir daí uma parceria em outras atividades, como oficinas na ONG e abertura da encenação da Vila de São Vicente no ano seguinte, parceria que dura até hoje, com representantes da PROECO que se tornaram integrantes do grupo, além de compartilhar formação com mestres das Nações de Recife.

O primeiro arrastão de maracatu realizado pelo Quiloa, em fevereiro de 2006, contou com a participação do músico Nego Henrique, da banda Cordel do Fogo Encantado. Como a maioria dos integrantes do Quiloa eram alunos da Unesp e praticamente todos eram de outras cidades, a evasão era comum nos finais de ano. Portanto, no final deste ano, 3 dos 5 integrantes fundadores do Quiloa, Melina, Léo e Iara,voltaram para suas cidades, ficando o grupo sob a coordenação do músico Felipe Romano e apoio da educadora Carol Real.

Em 2007, foi realizado o segundo arrastão pelas ruas da cidade, na seqüência o grupo passou a ocupar o galpão cedido pelo diretor teatral, Tanah Corrêa, no bairro do Macuco, em Santos. Em abril, a presença de Mestre Shacon Vianna, da Nação Porto Rico – PE, em oficina aberta organizada pelo Quiloa, representou um marco para a história do grupo que passou a compreender o maracatu e sua responsabilidade como um meio do povo se expressar e mobilizar uns aos outros, colaborando diretamente na formação da cultura brasileira e na valorização de suas matrizes africanas, além do mestre auxiliar com os desafios impostos naquele momento de mais uma vez constituir a idéia de grupo, focando na possibilidade de desenvolver parcerias que fomentem o pertencimento e identidade cultural, resultando no convite de Mestre Shacon a Felipe para integrar a Nação Porto Rico como batuqueiro na passarela, em Recife, no ano seguinte.

Mais fortalecidos e cientes de que há muito trabalho pela frente, o grupo investiu no estreitamento das relações com a Nação, direcionando sua aprendizagem na execução do baque da Nação e conceitos vividos no maracatu, conseqüentemente amadurecendo a postura e desejo de a cada dia mais representar o Porto Rico em todo o Estado de São Paulo.

A participação de Felipe nos ensaios da Nação garantiu o conhecimento e execução de loas (canções) do Porto Rico, além da presença de três integrantes do grupo na passarela em Recife (Carol, Felipe e Maíra).  Ainda em 2008, Shacon realizou oficina fechada para o grupo e fez uma participação, junto ao evento do Quiloa em praças da cidade, no Projeto Fé e Festa, do Teatro a Bordo.

Os desafios e a necessidade de mudança fizeram do ano de 2009 um ano de muitas conquistas e realizações, em que o grupo precisou se manter unido e aprendeu a dividir responsabilidades e valorizar as habilidades de cada integrante a fim de viabilizar formas de dar identidade e pensar em caminhos sustentáveis.

Entre as principais parcerias estabelecidas neste período está o vinculo criado com as Oficinas Regionais Culturais, a Pagu. As oficinas de percussão oferecidas gratuitamente as segundas-feiras, durante todo o ano, aumentaram a visibilidade e o número de integrantes que depois passariam, oficialmente, a fazer parte do Quiloa.

Em julho do mesmo ano, mais de 200 batuqueiros coloriram as ruas do centro de branco, amarelo e vermelho, identificando os integrantes do Bloco de Pedra/ SP e Quiloa. No mesmo mês, o grupo que buscava uma nova sede, conseguiu, por meio de uma parceria com a atriz Márcia Marques a ocupação de um casarão na Rua General Câmara, 99.

O espaço a cada dia ganha mais identidade e se torna conhecido como um espaço cultural no centro de Santos. A primeira vez que as portas foram abertas oficialmente à população foi durante o aniversário do grupo que recebeu personalidades como Tanah Correa, equipes de TV que cobriram o evento e muitos amigos que acompanham e admiram a manifestação. Neste ano, o Quiloa trouxe dois mestres ícones do maracatu pernambucano, mestre Toinho, o mais antigo em atividade, do Encanto da Alegria – PE, acompanhado pelo diretor de batuque Felipe Henrique, e mestre Gilmar, da Nação Estrela Brilhante de Igarassu – PE.

Durante a semana de comemoração do 6º aniversario de fundação do grupo, foi lançado o fotolivro oficial do grupo, e a gravação do primeiro DVD, tendo como  cenário a fachada da Cadeia Velha.

Como conseqüência de todo o trabalho realizado em 2009, o ano de 2010 se iniciou com o grupo fortalecido e, com cerca de 60 participantes, desfilou no V arrastão do Quiloa. Para o evento foi confeccionado um bonecão gigante, como os de Olinda e, numa tarde de domingo, arrastou mais de 300 pessoas e contou com várias visitas de integrantes de outros grupos de maracatu e admiradores do Estado.

Durante o carnaval multicultural do Recife, o Quiloa foi homenageado com a escolha de uma de suas composições, “Essa é a minha Nação”, integrando o repertório do Porto Rico, que concorreu no desfile oficial dos Maracatus de Baque Virado, além de contar com nove integrantes do Quiloa na passarela. Na terça-feira de carnaval estreou como o primeiro maracatu fora do estado de Pernambuco a participar do carnaval do Recife.

Após o carnaval, ainda no primeiro semestre, o Quiloa retomou sua parceria com as oficinas Pagu, realizando aulas semanais sobre a historia e música do maracatu, trazendo de Recife a mestra Joana da Nação Encanto do Pina – PE, Luiz Água do grupo Baque das Ondas – PE, além de visitas de batuqueiros de Curitiba, São Paulo e Rio que vieram conhecer o trabalho do grupo.

Na Virada Cultural, antecedendo ao show do artista Mano Chao, o Quiloa fez um arrastão para milhares de pessoas, trazendo para o evento uma participação especial, a rainha e yalorixá Elda Ivo Viana, da Nação do Maracatu Porto Rico – PE, que fizeram uma apresentação histórica para Santos.

No segundo semestre passou a realizar oficinas em sua sede, com cerca de 20 novos integrantes. Nos últimos meses, o Quiloa participou de gravações de TV e radio. Dando continuidade aos intercâmbios, recebemos as visitas de mais integrantes das  Nações.

Pela quarta vez consecutiva o Mestre Shacon Viana, retornou a Santos para mais uma série de oficinas, acompanhado pela mestre Joana D’arc da Nação Encanto do Pina- PE,  Edileuza Nunes, dama do paço da Nação Porto Rico e Rumining Dantas, diretor de batuque da Nação Porto Rico.

Ainda no segundo semestre, o grupo realizou uma apresentação na abertura da copa Sesc – Santos.

Na sede do Quiloa, Felipe Romano e Sergio Meloni ministraram oficinas de construção de instrumentos para o Maracatu Muiraquitã, Alfenas-MG.

Em comemoração aos 7 anos de fundação, o Maracatu Quiloa trouxe para o festejo o Mestre Gil,  do Grupo Jongo de Piquete, do interior de São Paulo, que realizou oficina e roda de jongo, durante a festa contou com inúmeras visitas de representantes de diversos grupos do estado de São Paulo e Rio de Janeiro, além de artistas do teatro e dança da região.

Atualmente o grupo se prepara para suas próximas apresentações, em eventos de comemoração da semana da Consciências Negra, nas cidades de São Paulo, Bertioga e Santos, além de realizar semanalmente oficinas na sede, e segue ensaiando, criando e confeccionando elementos para o VI arrastão, em 2011.

Apresentações:

Conhecido por arrastar centenas de pessoas anualmente durante as apresentações em bloco;

O grupo também realiza apresentações em diversos eventos: em oficinas musicais; Arrastões (como um bloco junto ao publico), ou no formato banda (no palco) ambas com muito movimento, dança, ritmo, tambores e batuques.

2003

– Arrastão Sesc Interlagos. São Paulo – SP

– Encontro batuqueiros de Maracatu (Felipe e Carol) – Itu – SP

– Primeiro ensaio do Grupo República Senzala – São Vicente – SP

– Festa da libertação dos bichos Unesp São Vicente – SP

2004

– Oficina do grupo Viralatisse para o Quiloa – na Unesp São Vicente – SP

– Semana da bio Unesp São Vicente – SP

2005

– Quiloa participa da apresentação do Coral de prefeitura, Guarulhos – SP

– Quiloa participa da apresentação banda Marcial, Cubatão – SP

– Festa da libertação dos bichos da Unesp, São Vicente – SP- Semana do folclore prefeitura, Santos – SP

– Semana da biologia, Unesp, São Vicente – SP

– Oficinas do grupo ministradas por Felipe Romano para ONG Proeco – Santos – SP

– Oficinas do grupo ministradas por Felipe Romano na Unesp, São Vicente – SP

2006

– Encenação da Vila de São Vicente – SP

– Primeiro arrastão Quiloa – Santos – SP

– Feira de cultura escola Francisco Antunes – Guarulhos – SP

– Arrastão comunidade do Congo – Campinas – SP

– Apresentação  na escola Regina Altman– Santos – SP

– Semana da bio Unesp São Vicente – SP

2007

– Programa TV mulheres 10, Tv Santa Cecília – Santos – SP

– Bloco da Uó do Borogodó, Santos – SP.

– Segundo arrastão Quiloa – Santos – SP

– Capa do Jornal Atribuna – Santos – SP

– Samba da maré – Cubatão – SP

– Oficina Mestre Shacom Viana da Porto Rico, Santos – SP

– Festa da x9, Santos – SP

– Oficinas no galpão, Santos – SP

– Semana da biologia, Unesp, Santos- SP

– Oficina Unisanta ministradas por Felipe Romano – Santos – SP

– Miscelânia Cultural – Santos – SP

– Arrastão Bloco de Pedra, São Paulo – SP

– Festa do batuque, Santos – SP

2008

– Encenação da Vila de São Vicente – SP

– Terceiro arrastão Quiloa – Santos – SP

– Participação no carnaval do Recife: Felipe, Carol e Maira: desfilando na Passarela com a Nação Porto Rico, Recife – PE

– Oficina de percussão com mestre Chacon Viana, da Nação Porto Rico

-Participação no Projeto Teatro a Bordo

-Participação na apresentação do grupo Fé e Festa no Sesc Santos

-Projeto Música na Praça da Aparecida

– Apresentação em forma de cortejo no Sesc Santos

2009

– Quarto Arrastão Pré- Carnaval do Quiloa- Santos SP

– Participação de integrantes do Maracatu Quiloa no carnaval pernambucano, junto às duas Nações campeãs do carnaval de 2009, Nação Porto Rico e Encanto do Pina.

– Oficinas de Percussão e ciclo de estudos nas Oficinas Culturais PAGU, da Secretaria de Estado da Cultura

– Arrastão com o Bloco de Pedra no Centro Histórico de Santos, contando com a participação de cerca de 200 batuqueiros.

– Oficinas de percussão com os mestres Shacon Viana, da Nação Porto Rico, Mestra Joana do Encanto do Pina e mestre Gilmar, da Nação Estrela Brilhante do Igarassu.

– Grande arrastão, junto com o grupo Bloco de Pedra, de São Paulo pelo Centro Histórico de Santos

– Abertura da Semana da Juventude- Câmara Municipal de Santos

– Semana Comemorativa de 6 anos do grupo Quiloa com lançamento de fotolivro, inserção na rede digital do maracatu.org.br, gravação de DVD e festa de encerramento

2010

– Maior arrastão do Quiloa pelas ruas da Aparecida em Santos, com dança, batuque e boneco gigante

– Participação de seis integrantes do Quiloa no desfile da Nação Porto Rico, na passarela oficial do maracatu, no carnaval de Recife

– Arrastão do Quiloa pelas ruas do centro de Recife, durante carnaval multicultural

– Terceiro ciclo de oficinas de percussão em parceria com as Oficinas Culturais Regionais Pagu

6 comentários (e um trackback)

  • #1 by Valeria on dezembro 25th, 2009

    Quote

    Axé!!
    Vim conhecer a casa de vcs!
    Beijo

  • #2 by rafaela on maio 20th, 2010

    Quote

    acho que em 2010 foram mais do que 6 integrantes do quiloa pra passarela? ou eu vi mais que 6? hehehehehhe

  • #3 by joana on agosto 13th, 2010

    Quote

    Quiloa toca porto rico
    toca com orgulho essa e nossa nação
    axé

  • #4 by joana on agosto 13th, 2010

    Quote

    Quiloa toca porto rico
    toca com orgulho
    essa e nossa nação

  • #5 by jessica on março 20th, 2011

    Quote

    nossa, nunca ouvi falar, mas tive a felicidade de encontrar um video do arrastao no youtube por acaso! nao vi divulgação nenhuma e nao pude prestigir mes passado =/

    mas ano que vem se acontecer, pretendo estar presente! =)

  • #6 by leda marili on julho 20th, 2012

    Quote

    amo muito o trabalho de vocês,,,,vou até o Casarâo….quero vê-los em minha escola (rubens lara-morro nova cintra) bjos(felipe/carol).